Bolsa de valores do Brasil registra 2 milhões de investidores em abril deste ano

Após um levantamento realizado pela B3 (Bolsa de Valores do Brasil), foi observado que houve um aumento no número de investidores que hoje é de 2 milhões de operadores ativos. Os dados fazem parte de um estudo realizado pela B3 que buscou identificar o perfil demográfico do novo investidor da bolsa. As notícias sobre o crescimento de investidores brasileiros na bolsa vem sendo divulgadas desde o ano passado, ano em que a bolsa registrou o seu primeiro milhão de investidores cadastrados.

O estudo focou em identificar quais são os ativos de renda variável de maior preferência dos novos investidores que estão chegando. A opção de papéis, contratos futuros, BDRs, fundos de investimentos e ETFs foram as mais procuradas. Mesmo com o atual cenário de pandemia, o número de investidores na bolsa cresceu em comparação com o mesmo período no ano passado. O primeiro milhão de investidores foi alcançado em meados de abril do ano passado, equivalente a um aumento de 100% no número de cadastros este ano.

Um dos motivadores para este número no aumento de investidores em renda variável no Brasil é a baixa taxa de juros básica que está em 3% em maio deste ano, a pouca rentabilidade nos investimentos de renda fixa e a maior divulgação dos ativos de renda variável – em especial os contratos futuros de índice e de dólar. Com a queda no preço dos papéis de grandes empresas devido à pandemia de coronavírus no Brasil e no mundo, houve uma maior procura por ativos que desvalorizaram com este movimento, o que fez mais investidores optarem pela compra dessas ações.

De acordo com a B3, o crescimento no número de investidores segue uma mudança estrutural que vem ocorrendo no mercado de capitais brasileiro. O perfil da maioria dos novos investidores é conservador, cauteloso, e de aporte financeiro mais baixo. Mesmo com uma grande elevação no número de CPFs registrados na B3 em menos de dois anos, o volume de negócios na bolsa teve um aumento de 30% em comparação com 2017. O volume de negócios de pessoas físicas teve um aumento de R$ 260 bilhões neste período.

De acordo com o estudo, cerca de 30% dos novos investidores que passaram a negociar em renda variável em março deste ano, realizaram o primeiro investimento com menos de R$ 500. Até o mês de março deste ano, 54% dos investidores ativos tinham uma carteira de investimentos com menos de R$ 10 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *