Open Banking será utilizado no Brasil

O Brasil passará a adotar o open banking, que é o compartilhamento de dados e serviços de bancos, desde que esteja autorizado pelo cliente. Haverá uma união entre as diferentes plataformas e instituições de finanças a partir de uma estrutura tecnológica.

As tecnologias que serão utilizadas facilitarão o acesso aos dados dos clientes e isso poderá, de certa maneira, ajudar a uma oferta de crédito, caso o cliente não tenha recursos suficientes no banco e precisem de um fôlego financeiro no cheque no especial.

O open banking poderá irá possibilitar que as empresas ofereçam serviços mais abrangentes para o cliente como comparativo de preços, o que são boas notícias. O mundo todo está estudando a medida de acordo com as diferentes dimensões que a mudança pode acarretar.

Existe o objetivo de dar maior possibilidade para o cliente ao mesmo tempo que seus dados permaneçam em sigilo. A decisão do compartilhamento de dados ficará nas mãos do público. Além disso, o projeto quer deixar mais simples a eficiência do sistema financeiro.

Aconselhamento, serviços financeiros, gestão financeira e de transações de pagamento deverão ser mais eficiente para o público dos bancos. As informações que serão repassadas terão um serviço padronizado entre os serviços, incluindo pagamentos e demais operações que estão autorizadas pelo Banco Central.

Haverá um cronograma para a implementação do open banking que terá início em 30 de novembro de 2020 e terá a conclusão em 2021. O público será informado sobre quais instituições financeiras estão participando do open banking. A comunicação será feita em canais de atendimento e de produtos dos serviços relacionados às contas ou operações de crédito.

Quanto mais acesso às informações particulares do cliente, maior deverá ser as facilidades para o cliente. Existe a necessidade de o cliente entender se os benefícios que ganhará, serão úteis para o que ele precisa no dia a dia.

Caso não seja, o compartilhamento de informações será útil somente para os negócios dos bancos que terão mais dados sobre os seus consumidores e assim poderão aplicar estratégias de marketing para aumentar ainda mais a sua carteira de clientes, com base em informações que já foram compartilhadas, mesmo que isso não tenha alguma mudança na vida que as compartilhou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *