Pesquisa aponta que 11% dos brasileiros caíram em investimentos fraudulentos

Segundo uma pesquisa publicada no dia 4 de dezembro de 2019, 11% dos brasileiros já tiveram alguma perda de dinheiro em investimentos fraudulentos. De acordo com os dados publicados, 62% dessas pessoas (mais da metade) não conseguiram recuperar o dinheiro perdido com as aplicações.

A pesquisa revelou que o golpe mais comum entre os brasileiros enganados é o esquema de pirâmide financeira. Esse golpe foi citado por pelo menos 55% dos consumidores que alegaram ter perdido dinheiro com investimentos fraudulentos.

Os dados foram levantados pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) junto ao SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e ao Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Entre as fraudes mais comuns os consumidores também relataram ter caído no golpe de seguradora, onde o investidor recebe supostamente uma quantia após pagar taxas e outras despesas. Dentre o total de brasileiros que perderam dinheiro com investimentos fraudulentos, 19% cairam em golpes de seguradora.

Há ainda outros 16% que caíram em golpe de ações e de fundos de aposentadoria antigos e completamente esquecidos. Nestes golpes, os consumidores precisavam pagar taxas e outras despesas antecipadamente.

Esses golpes são tão comuns que cada vez mais pessoas aparecem em notícias como vítimas. A promessa de dinheiro fácil e rápido é o que mais leva essas pessoas aos golpes financeiros. De acordo com José Cesar da Costa, que é presidente da CNDL, há vários motivos para que as pessoas caiam em golpes, entre eles estão: excesso de confiança, ingenuidade, ganância e negligência em checar as informações do investimento.

“Falsos fundos, pirâmides financeiras e outras fraudes envolvendo investimentos são oferecidos com a promessa de ter altos ganhos em pouco tempo. Esses ganhos são sempre acima da média de muitos investimentos tidos como tradicionais. Então esses são os principais alertas para não cair em golpes: desconfie de investimentos com promessas duvidosas e ganhos além do real”, explica José Cesar da Costa. Entre os motivos que levam as pessoas a cair em golpes a “promessa de rendimento alto” foi a mais relatada pelas pessoas entrevistadas na pesquisa. Em seguida apareceram os motivos “não precisar entender de investimento para investir” e “garantia de risco baixo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *