Estudo aponta que um quarto dos jovens está viciado em celulares

Não é de hoje que o uso de celulares é estudado por cientistas do mundo inteiro. Dessa vez, as vítimas avaliadas foram os jovens que foram considerados viciados nos dispositivos. De acordo com um estudo realizado pelo King’s College de Londres, 1 a cada 4 jovens do mundo inteiro está viciado em celular. A dependência desses jovens é tão grande que já é considerada um vício.

Segundo os dados divulgados pelo estudo, o vício é identificado quando esses jovens se sentem “chateados” ou “em pânico” por ficar sem acesso aos aparelhos. O estudo também apontou que esses jovens não conseguem controlar o tempo gasto com esses aparelhos. Os pesquisadores concluíram por meio do estudo que o vício em celulares é algo muito sério e que pode estar contribuindo para problemas de saúde mental.

Publicado pela BMC Psychiatry e por outras fontes de notícias, o estudo trata-se de uma revisão de outros 41 estudos sobre o assunto. No total, foram 42 mil jovens envolvidos na revisão do estudo que teve como principal métrica o “uso problemático de smartphones”.

Dentre os dados analisados, os pesquisadores informaram que 23% dos jovens estudados apresentaram comportamento classificado como vício. Essa classificação foi feita devida a grande ansiedade para usar o celular, por não saber moderar o tempo enquanto usa o celular, por passar muito tempo utilizando o dispositivo e até mesmo por deixar outras atividades de lado devida a utilização do celular.

O comportamento viciante estudado pelos pesquisadores ainda apresentou outros problemas, tais como falta de sono, tristeza, péssimo desempenho escolar e estresse. “Ainda não sabemos se são os celulares que são viciantes ou se são os aplicativos utilizados nesses dispositivos”, explica um dos autores do estudo Nicola Kalk.

O pesquisador e integrante do “Instituto de Psiquiatria, Psicologia e Neurociência” do King’s College ainda considerou sobre o estudo: “Mesmo sem sabermos o real motivo que leva ao vício em celulares, é preciso conscientizar a população sobre o uso desses dispositivos por crianças e jovens. Os pais precisam estar cientes sobre o tempo gasto por seus filhos nos celulares”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *