Nobel de Economia 2019 vai para trio responsável por pesquisas de combate à pobreza

O trio composto por Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer foi anunciado como o vencedor do Prêmio Nobel de Economia de 2019. Nas últimas duas décadas, os trabalhos dos três pesquisadores foram fundamentais por elevar e eficiência da economia de desenvolvimento e educação escolar básica, gerando grandes impactos no combate à pobreza global.

Para testar as hipóteses, os três economistas fizeram experimentos com populações de países pobres, como Quênia e Índia, e puderam comprovar que uma ação direcionada a alunos com dificuldades tem muito mais resultado para o desenvolvimento econômico e humano como um todo. Ou seja, na prática, olhar para cada aluno em sua particularidade e entender quais pontos precisam de reforço é mais eficaz do que tentar ações amplas e genéricas. Além disso, o método de adaptar o ensino às necessidades do aluno é economicamente mais viável para esses países carentes de fontes de recursos para aplicar na educação.

Em nota, o comitê que oferece o Prêmio de Ciências Econômicas em memória de Alfred Nobel, afirmou: “Os Laureados deste ano introduziram uma nova abordagem para obter respostas confiáveis sobre as melhores maneiras de combater a pobreza global. Em resumo, envolve dividir esse problema em perguntas menores e mais fáceis de administrar – por exemplo, as intervenções mais eficazes para melhorar os resultados educacionais ou a saúde infantil”.

Sobre os vencedores, Abhijit Banerjee nasceu em 1961, na Índia. Tornou-se PhD pela Universidade de Harvard, e atualmente é professor de Economia do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Esther Duflo, que é casada com Banerjee, nasceu na França, em 1972. É PhD pelo Massachusetts Institute of Technology, onde também é professora. Duflo, além de ser a segunda mulher da história a ganhar o Nobel de Economia, é a mais jovem laureada, com 46 anos de idade. Já Michael Kremer, nasceu em 1964, nos Estados Unidos. Também se tornou PhD pela mesma universidade em que hoje leciona: Harvard.

Os três irão compartilhar o prêmio de US$ 1 milhão.

Notícias link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *