Instituições financeiros representaram R$ 64,6 bilhões para a safra 2017/2018

Uma injeção de R$ 64,6 bilhões vindos de instituições financeiras, destinados a médios e grandes produtores rurais, ajudaram na produção realizada entre os meses de julho e novembro de 2017, representando 34% do valor destinado pelo Governo Federal para o financiamento voltado à produção agrícola no país, equivalentes a R$ 188,4 bilhões.

Os dados relativo a esses valores estão dispostos no Relatório de Financiamento Agropecuário – Novembro, que tem como referência os cinco meses iniciais de liberação desses recursos referentes a safra 2017/2018. Esses números foram divulgados no dia 7 de dezembro deste ano, de acordo com a Mapa – Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

De acordo com Neri Geller, secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, “os financiamentos estão fluindo dentro da normalidade, porém com valores contratados 20,6% acima do mesmo período da safra anterior, quando foram aplicados R$ 53,5 bilhões. O destaque fica para os empréstimos de comercialização que cresceram 36% devido, sobretudo, aos preços de alguns produtos estarem em níveis inferiores àqueles praticados no período anterior”.

Essas instituições financeiras que repassaram os R$ 64 milhões, tiveram a liberação de 300 mil contratos para o financiamento que estão ligados à créditos de custeio, comércio e investimento e industrialização, que fazem parte de 268,5 mil operações realizadas no período anterior. Tais operações de comercialização, custeio e industrialização, buscaram a casa dos R$ 52,3 bilhões, o que representa uma alta de 17,9%. Diante das contratações nas modalidades de investimentos que estão ligadas a aquisição de maquinários e de implementos agrícolas para a produção, o valor atingido ficou na casa dos R$ 12,3 bilhões, uma alta de 33,6%.

De acordo com a LCA – Letra de Crédito do Agronegócio, o valor alcançado foi de R$ 12,3 bilhões em comparação com os R$ 7,2 bilhões alcançados no ciclo anterior. Um total de R$ 4,9 bilhões referentes a este valor, foram destinados às operações de custeio, comercialização teve o repasse de R$ 5,7 bilhões, e para industrialização foram repassados R$ 1,3 bilhões voltados para investimentos.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *