Segundo Luiz Carlos Trabuco Cappi, novo presidente do Bradesco será anunciado até março de 2018

De acordo com Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente executivo do Bradesco, a instituição possui plenas condições de escolher quem assumirá a presidência do banco, dentre os atuais postulantes ao cargo. Ainda conforme o executivo, a previsão para escolha do novo mandatário tem data limite para março do próximo ano (2018), segundo o calendário de sucessão. A ocasião coincide com a assembleia que elegerá o Conselho de Administração da empresa. Entretanto, não se descarta a possibilidade do anúncio do novo presidente ocorrer de forma antecipada. Para Cappi, o atual momento pode ser classificado como um “processo de sucessão”.

O executivo ainda evidencia que o tamanho da instituição, sua complexidade e peculiaridades serão refletidas na seleção do novo presidente: “a Organização fez um trabalho forte de desenvolvimento de executivos nos últimos anos, com inserção internacional”, declarou Luiz Carlos Trabuco Cappi. Vale ressaltar que o nome do próximo presidente deverá ser enviado ao BC, com um mínimo de 30 dias antes de sua anuência pelo Conselho da Administração, revela Lázaro de Mello Brandão, atual chefe do órgão colegiado.

Segundo comentários do mercado financeiro, o nome mais cotado para assumir o cargo é o de Maurício Minas, que atualmente exerce o posto de vice-presidente de tecnologia da instituição. Engenheiro eletricista de formação, Minas foi responsável pela renovação tecnológica da empresa, além de ter atuado de forma bastante efetiva na integração do Bradesco a outra instituição bancária após fusão ocorrida em 2016.

Contudo, outros vice-presidentes da empresa também estão no páreo: Josué Pancini, diretor da Fundação Bradesco e Alexandre Glüher, diretor de Relação com Investidores são nomes bastante plausíveis durante o processo de escolha. Ambos iniciaram suas carreiras na instituição ainda na década de 1970. Sobre este fato, Luiz Carlos Trabuco Cappi comenta: “É uma tradição salutar que os bancos brasileiros adotaram e que reflete a boa governança corporativa. Os processos sucessórios têm que guardar uma memória. Os fatos do passado se refletem no presente e no futuro da organização.”

Conforme explica o presidente Luiz Carlos Trabuco Cappi, os alicerces de uma instituição bancária podem ser resumidos a pessoas e tecnologia. Segundo o presidente “Tecnologia sem olhar para as pessoas é lugar comum, só processamento de dados. Se eu digitalizar o banco sem foco no cliente, é coisa do passado”, destaca. Ainda de acordo com o executivo, é tarefa da instituição financeira fomentar a “alfabetização digital” de sua clientela. Neste sentido, a questão da mobilidade proporcionada pela popularização dos smartphones têm papel de destaque.

Sobre Luiz Carlos Trabuco Cappi

Natural de Marília (SP) e atualmente com 66 anos de idade, Cappi iniciou sua carreira no banco em 1969 e assumiu a presidência da instituição no ano de 2009. Formou-se na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras na UNESP e, antes de assumir o cargo máximo da empresa, também foi presidente da seguradora da corporação. Após a saída da presidência executiva, assumirá a presidência do Conselho de Administração no lugar de Lázaro de Mello Brandão.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *