Conheça o estilo de gestão do presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi

Logo que ingressou na presidência do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco Cappi deu início a um centro de estudos que foi batizado de “Universidade Corporativa”. No local, executivos do grupo podem contar com recursos destinados ao enriquecimento de suas formações acadêmicas. Além disso, o executivo preocupa-se em tornar o momento das promoções algo marcante para cada colaborador. Por meio de reuniões realizadas no Salão Nobre da companhia, ele estabelece um intenso diálogo com os membros presentes sobre seus objetivos dentro da empresa.

Como recrutador de novos talentos, Luiz Carlos Trabuco Cappi ultrapassa até mesmo o próprio quadro de colaboradores do banco, já que acredita que em outras empresas possam existir profissionais com a devida qualificação para trabalhar no banco. Em uma dessas buscas, o executivo realizou a contratação de Renato Ejnisman, que acabou se tornando diretor-executivo da companhia. O próprio presidente, entretanto, trabalhou sempre no Bradesco, apesar de já ter sido convidado para trabalhar em outras instituições.

O executivo, que foi premiado pela revista Dinheiro com a denominação de “Empreendedor do ano de 2015“, nasceu na mesma cidade onde o Bradesco abriu a primeira agência. Quando atingiu a idade de 18 anos, Luiz Carlos Trabuco Cappi iniciou sua carreira no banco, possuindo no início o cargo de escriturário. O então jovem colaborador graduou-se pela USP (Universidade de São Paulo) e foi galgando postos mais altos na instituição, conforme os anos foram passando.

Sua ascensão, contudo, teve de atender ao que ditava a cultura organizacional do banco, uma vez que ele passou por diversos cargos até que atingisse o posto máximo da presidência. Após mais de três décadas trabalhando na companhia, ele realizou um trabalho que se estendeu por seis anos e rendeu frutos para a organização. Com isso, o nome do executivo surgiu como o mais forte para ocupar a posição de presidente, algo que se concretizou no ano de 2009, quando a lucratividade de sua área representava 30% de todo o lucro gerado pela instituição.

Os primeiros atos de Luiz Carlos Trabuco Cappi, ao contrário da forte tendência que existia no segmento para que os bancos competissem pela liderança do mercado, não foi preocupar-se em ser o líder. O foco do presidente era a manutenção da qualidade dos serviços já ofertados em todo o país. Tal atitude, porém, rendeu indiretamente algumas posições de destaque perante as demais instituições financeiras, sobretudo quando houve a compra de uma grande companhia que era da concorrência.

A aquisição da companhia financeira em questão demandou um capital de 5,2 bilhões de dólares. As negociações, realizadas por Luiz Carlos Trabuco Cappi, fizeram com que o investimento começasse a gerar retorno de modo que boa parte dos serviços oferecidos pela organização tiveram uma maior procura após a consolidação da grande compra. Produtos bancários como os empréstimos tiveram expressiva adesão por parte dos consumidores, o que favoreceu com que a companhia se estabilizasse na preferência dos usuários. Além disso, ativos e depósitos passaram a ser feitos com frequência superior às encontradas em boa parte dos bancos da concorrência existentes no país.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *